O controle e o poder do super-varejo

 

O Grupo Pão de Açúcar um dos maiores varejistas do pais esta em uma batalha interna e externa, nas ultimas semanas, com um jogo politico e financeiro que pode criar a 3 maior empresa em faturamento do pais. O Grupo Pão de Açúcar(GPA) hoje em dia é uma união da brasileira Pão de açúcar com a francesa Casino, rede francesa de varejo e produtos, a divisão de poder acionário encontra-se entre 36% a 43% das ações com o grupo francês, o controle acionário ainda é da empresa nacional, mas de acordo com clausulas em contrato os franceses podem vir a assumir o controle acionário em 2012, um dos motivos da discórdia entre os franceses e brasileiros.

A fusão Carrefour com  GPA tornaria muito mais difícil para a Casino aproveitar a clausula para assumir o controle, não que isso seja dado como certo é apenas uma opção não obrigação, as ações da Casino no Brasil  correspondem a 25% das vendas mundiais do grupo que  nos últimos meses vem assumindo controle de grupos da américa latina, no Uruguai e Colômbia  para fortalecer sua atuação mundial, principal fonte de renda para o grupo com a baixa na Europa e principalmente em seu pais sede: França.

O maior impasse é a omissão do Abílio Diniz para com o grupo francês sócio das operações do GPA,  o negocio até pode ser interessante para a Casino, mas a falta de comunicação e o possível interesse em o Carrefour ter o controle do novo grupo que seria criado com a nova fusão vai contra o interesse da Casino, tudo isso acaba trazendo novos interessados no Carrefour, o Wal Mart (grupo americano líder mundial e terceiro no pais atrás de Carrefour e Grupo Pão de Açúcar).

O assedio do Wal Mart é menos interessante para o Carrefour, pois historicamente pelo poder da marca do grupo americano ela extinguiria a marca francesa no país, o inverso do que aconteceria com a fusão com o GPA, que se aproveitaria dos anos da marca em território nacional e provavelmente manteria uma boa parte das lojas. A fusão pode ter um efeito negativo para o consumidor gerando uma guerra bipolar entre o GPA e Wal Mart dificultando a diversificação dos preços nas grandes redes de varejo no país.

Um dos principais problemas que fusões desse porte geram é a necessidade de reestruturação que sempre leva a demissões, mudanças de fornecedores e em uma reação em cadeia pode causar grandes perdas a uma economia paralela que acaba coexistindo com a concorrência da tríplice força das redes de varejos, segundo o GPA o impacto seria mínimo e acabaria gerando empregos, isso seria novidade em uma fusão de grandes proporções e muito improvável.

As negociações estão em andamento e somente nas próximas semanas sera possível entender melhor pois a Casino esta dificultando de diversas formas, por enquanto, as negociações sem duvidas pela omissão de Abílio Diniz em compartilhar seus planos, sem contar o grupo americano que pode voltar a ter grandes chances mesmo menores e menos favoráveis aos franceses do Carrefour.

 

René Ramirez

Anúncios

~ por René Ramirez em 02/07/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: